Buscar
  • Oscar Freitas Jr.

Sobre Harmonização com Cervejas!

Atualizado: 26 de Ago de 2020



Se você chegou até aqui é porque a curiosidade de como beber uma cerveja e harmonizá-la com algum alimento lhe chamou atenção, estou certo? Mas se você acha que cerveja é somente aquela coisa gaseificada, amarela transparente vendida nos supermercados em abundância, vou lhe frustrar. Nós não iremos falar dessas cervejas. Desculpa. Estamos aqui para descobrir aromas e sabores que fazem com que nosso cérebro trabalhe intensamente para buscar o que e com o que podemos harmonizar uma cerveja que nos entregue algo verdadeiramente genuíno.


A cerveja faz parte da nossa vida, das nossas comemorações. Você certamente se lembra de momentos com uma boa cerveja e também de eventos com uma excelente refeição. Com certeza, se lhe puxar a memória, vai buscar aqueles pratos saborosos que lhe criaram um certo impacto, não é mesmo? E se você pudesse recriar esse prato e harmonizá-lo com uma cerveja? Como seria essa experiência? Nós vamos viajar no mundo das sensações únicas e realmente prazerosas. Você não está aqui apenas para comer pipoca e beber uma american light lager, você quer mais.


Vamos utilizar alguns princípios que nos ajudarão a ter um determinado guia para quando formos fazer essas harmonizações sabermos como fazer e perceber o quão natural é realizar isso.


E para isso temos que estabelecer alguns princípios:


Primeiro, o céu é o limite! Não há regras! Extrapole tudo que puder, desde que lhe faça sentido, que a experiência seja, de fato, extraordinária, não pobre. Vale tudo a pena!

Segundo, pense numa harmonização como uma dança, uma sintonia perfeita que precisa que nenhum dos pares se sobressaia o outro. Nesse segundo princípio temos que ter para nós que não é uma guerra onde um tem que vencer o outro, estamos em um ambiente amistoso e colaborativo. Os dois, tem que ao final, ganhar! E o juíz é você! Você terá a sensatez de perceber o que se sobressai em movimento, em cada aroma percebido, o que lhe salta aos nariz e boca e o que lhe esconde.


Outro princípio é sobre você! Preste atenção no que está acontecendo em seu palato. Perceba as nuances de aromas e sabores que acontecem quando a comida é sobreposta por uma cerveja, qual o resultado desse encontro, como você se sente, percebe outro aroma? Um sabor novo explode a boca nesse encontro? Se for sim, parabéns! Encontrastes aquilo que serve o alimento além de nos manter em pé: nos dar prazer!


Dito isso vamos a ela, a cerveja! Ela á uma companhia extremamente agradável, sob qualquer circunstância, e numa harmonização ela pode superar todos os obstáculos numa boa composição de harmonia. Porque? Bom, pois ela proporciona um leque de opção imensuráveis devido aos seus mais diversos estilos. A sua infinidade se dá pelo fato da composição entre água, malte, levedura, lúpulo e a carbonatação não ser uniforme ou seguir um único padrão de sabor e aroma.


Essa composição pode dar diversos resultados. Por exemplo, o nível de carbonatação pode levantar a percepção de sabores, fornecendo  uma sensação física no palato acentuando o amargor e a acidez limpando o paladar. Neutraliza a gordura e outros alimentos. Muitos aromas de lúpulo podem trazer o cítrico ou tropical a cerveja, numa IPA, APA, ou NEIPA, podem ajudar numa harmonização de pratos que levam, por exemplo uma carne de porco cozidas ou assadas ao suco de laranja ou maracujá dependendo da preponderância. Uma dos pratos que construí foi justamente uma costela de porco ao molho de maracujá harmonizando com uma NEIPA que tinha como característica principal o aroma de frutas tropicais, principalmente o maracujá. O lúpulo neutraliza pratos gordurosos e limpa o paladar. Em comidas condimentada, o amargor pode intensificar os sabores sem chocar-se com eles.


Os maltes conferem também uma experiência interessante e ele pode se adequar em qualquer circunstância. Mas você já pensou em uma sobremesa? Sim! A cerveja também combina com o doce. Uma Russian Imperial Stout com notas de café e chocolate acompanhada de uma torta de chocolate conferem uma experiência sensorial explosiva. O malte torrado combina com o chocolate, e a cerveja limpa o dulçor do paladar fazendo com que a sobremesa tenha um sabor mais fresco. Tente essa mesma RIS com um brownie, por exemplo. Outra experiência é um sorvete de chocolate ou passas ao rum com uma doppleblock, potencializando o aroma de creme aliado ao dulçor de malte da cerveja e inibindo que a gordura suba junto. Quer outra harmonização interessante? Experimente uma Trippel Karmeliet com queijo grana panado com mel, e veja o que acontece no seu paladar.


Uma sugestão bem importante para a degustação: dê umas três, quatro mastigadas e jogue a cereja por cima. Para mim funciona melhor assim. Faça esse experimento e veja se com você funciona também. Depois me dê o feedback, blz?


Para tudo é importante conhecer a cerveja, e para isso algumas sugestões preciosas, saber a intensidade da cerveja, a textura, a carbonatação, o amargor, a acidez são fundamentais para você saber ter uma boa escolha para acompanhar sua comida. Cervejas mais intensas, por regras, pedem comidas mais intensas, por exemplo.  cervejas mais carbonatadas vão dar maior explosão e intensidade nos sabores, a acidez trabalha bem com gordura e sal.


Quando voltar a um restaurante ou lugar que trabalhe com cartas de cervejas sugira ao garçom uma cerveja que venha a harmonizar com o que você pedir a mesa para comer. Você terá uma experiência sensorial absoluta. Como disse, qualquer cerveja combina com qualquer comida.


É claro que o lugar,ou estabelecimento tem que ter o conhecimento para entender o que você quer, e como ele pode lher dar uma melhor experiência. Mas se você for comer em casa e não sabe qual cerveja acompanhar, leia seu rótulo, algumas cervejas possuem a descrição no rótulo do tipo de harmonização e qual a melhor combinação.


Enfim, explore seu sentidos, deixe de apenas se alimentar e ter uma relação diferente com a gastronomia.  A sua visão sob o que está a sua frente muda quando você percebe as infinitas possibilidades que a harmonização com cerveja oferece.    


Texto: Oscar Freitas Junior

Sommelier de Cerveja e Mestre em Estilos

87 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo