Buscar
  • Daiana Marquetto - Natural Chef

Vamos falar de panelas? Parte II

Seguindo nosso assunto sobre a variedade de panelas que encontramos no mercado, te convido a terminar a lista pra ti fazer a melhor escolha na hora de adquirir este item crucial na tua cozinha!


Panela de Vidro

Pontos positivos: Fácil de limpar e atóxicas.

Pontos negativos: São má condutoras de calor. O calor não é distribuído por igual fazendo o alimento queimar por causa disso. São caras e pesadas

Indicadas para frituras e grelhados, podem durar a vida toda se bem conservadas. É importante não usar utensílios que possam arranhar a superfície.

Recomenda-se a utilização de técnicas de fritura, com aproveitamento mínimo de 3 vezes. O vidro não libera metais que geralmente são responsáveis pela oxidação dos lipídios. Não se recomenda para técnicas que envolvem o calor seco.

Panela de Ferro

Geralmente são revestidas com zinco, chamado de ferro galvanizado e cromo, conhecido como ferro cromado e por tintas atóxicas, no qual são descoladas à medida que se utiliza o utensílio, resultando na ferrugem e contaminação do alimento. Ideal para cozinhar feijões e molhos. Não é recomendado para utilização de técnicas de fritura e de meios aquosos e ácidos pois contribuem para a migração do ferro e de manganês. Não é adequado armazenar comida em panelas de ferro, pois tendem a escurecer e adquirir sabor metálico.

A limpeza de materiais de ferro deve ser feita com água e detergente neutro com esponja comum. Após o enxágue deve-se secar com papel absorvente seguido de exposição ao calor do fogão, untando com óleo refinado, após esfriar, para evitar o contato com o oxigênio e água. Dessa forma, evita-se a formação do ferrugem.

Pontos positivos: Durável e mantém a temperatura da comida.

Pontos negativos: São pesadas. Evitar lavar com materiais abrasivos. Utilize esponjas macias para não arranhar o fundo.

Pedra Sabão

Antes do primeiro uso, recomenda-se realizar técnica de cura da panela crua que consiste em untar todo o utensílio com óleo vegetal refinado na parte interna e externa, encher o recipiente com água em temperatura ambiente e leva-la ao forno na temperatura de 200ºC por 2 horas. Em seguida, desligar o forno e apenas retira-lo quando estiver resfriado, repetindo o procedimento antes do primeiro uso.

A limpeza deve ser efetuada com atenção, nunca armazenando-a úmida, sendo indicado a chama do fogo como método de garantia. O cuidado para que resíduos de sujeira não fiquem retidos nos poros contribui no aspecto de segurança alimentar.

Destaca-se o mito das panelas em pedra sabão são melhores para a ingestão dos minerais cálcio e ferro. No entanto, este fato não é comprovado, embora as análises relataram a migração dos minerais cálcio, magnésio, ferro e manganês ao alimento, sendo o níquel em elevado grau apenas se a panela não estiver curada. O níquel também foi identificado no alimento, que é mantido por certo tempo em contato com a panela curada. Dessa forma não é recomendada a utilização desta panela para o armazenamento de alimentos por mais de 24 horas.

Ideal para preparar ensopados, caldos, moquecas, feijoadas e comidas mineiras. Não são indicadas para fazer frituras.

Pontos positivos: Duráveis, fáceis de lavar, antiaderentes e permite cozinhar sem usar gordura.

Pontos negativos: Liberam substâncias que são benéficas à saúde (cálcio, magnésio e ferro). São mais caras.

Panela de Cerâmica

Ideal para cozimentos longos Importante sempre verificar se ela tem revestimento (comprova que é realmente atóxica).

Pontos positivos: Conserva o calor por mais tempo, antiaderente, atóxica e fácil de limpar.

Panelas ideias para cada tipo de preparação:

Grelhados e frituras - titânio ou teflon, pois dispensam óleo. Esta última desde que bem conservada.

Caldos e sopas - escolha panelas de vidro, cerâmica ou barro, pois conservam mais o calor. Atenção às panelas de vidro que podem queimar os alimentos mais facilmente.

Carnes e cozidos - panelas esmaltadas dão um bom resultado além de não liberar toxinas mesmo em cozimentos mais longos.

Arroz e acompanhamentos - a panela de alumínio podem ser uma ótima opção, desde que não se utilize alimentos ácidos.

Legumes e verduras - prefira panelas com opção de cozimento a vapor. Assim os vegetais mantém todas as suas capacidades nutritivas.

Feijão e molhos - para cozinhar feijão, prefira as panelas de ferro para dar uma incrementada na absorção de ferro da sua família. Ela também é indicada para molhos por conservar a temperatura.


Texto: Daiana F. Marquetto


Quem é ela?

Natural Chef, consultora domiciliar para mudanças de hábitos, Personal Chef e consultora para formação em Personal Chef com o método Dai Marquetto.

Graduada no curso de administração, UFN.

Graduanda do curso de Nutrição, UFN.

Formada como Natural Chef pela N.O.S Escola - Rio de Janeiro.

Formada na Escola de Gastronomia Funcional Fran Tonello - São Paulo.

Certificada como Personal Chef pela Escola Fran Tonello - São Paulo.



47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo